Reflexão

TEMPO DA REGRA ÁUREA



 Faremos hoje o bem a que aspiramos receber.
Alimentaremos para com os semelhantes os sentimentos que esperamos alimentem eles para conosco.
Pensaremos acerca do próximo somente aquilo que estimamos pense o próximo quanto a nós.
Falaremos as palavras que gostaríamos de ouvir.
Retificaremos em nós tudo o que  nos desagrade nos outros.
Respeitaremos a tarefa do companheiro como aguardamos respeito para a responsabilidade que nos pesa nos ombros.
Consideraremos o tempo, o trabalho, a opinião e a família do vizinho tão preciosos quanto  os nossos.
Auxiliaremos sem perguntar, lembrando como ficamos felizes ao sermos auxiliados sem que dirijam perguntas.
Ampararemos as vítimas do mal com a bondade que contamos receber em nossas quedas, e sem estimular o mal e sem esquecer a fidelidade a prática do bem.
Trabalharemos e serviremos de moldes que reclamamos do esforço alheio.
Desculparemos incondicionalmente as ofensas que nos sejam endereçadas no mesmo padrão de confiança dentro do qual aguardamos as desculpas daqueles a quem  porventura tenhamos ofendido.
Conservaremos o nosso dever em linha reta e nobre, tanto quanto desejamos retidão e limpeza nas obrigações daqueles que nos cercam.
Usaremos paciência e sinceridade para com os nossos irmãos, na medida com que esperamos de todos eles paciência e sinceridade, junto de nós.
Faremos enfim, aos outros o que desejamos que os outros nos façam.
Para que o amor não enlouqueça em paixão e para que a justiça não se desmande em  despotismo, agiremos persuadidos de que o tempo da regra áurea, em todas as situações, agora ou no futuro, será sempre hoje.
                                                 Emanuel_ Chico Xavier




>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>


O QUE É O AMOR



Gif escolar

Em uma sala de aula, haviam várias crianças; quando uma delas perguntou a professora:
- Professora, o que é o AMOR?
A professora sentiu que a criança merecia uma resposta a altura da pergunta inteligente que fizera. 

Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor. 

As crianças saíram apressadas e, ao voltarem, a professora disse:

- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.

A primeira criança disse:

- Eu trouxe esta FLOR, não é linda ?


A segunda criança falou:
- Eu trouxe esta BORBOLETA - veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.


A terceira criança completou:
- Eu trouxe este FILHOTE DE PASSARINHO - ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha ?


E assim as crianças foram se colocando.


Terminada a exposição, a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo. 

Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido.

A professora se dirigiu a ela e perguntou:

- Meu bem, por que você nada trouxe ?



E a criança timidamente respondeu:
- Desculpe, professora. Vi a FLOR, e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu PERFUME exalasse por mais tempo. 
Vi também a BORBOLETA, leve, colorida... ela parecia tão feliz, que não tive coragem de aprisioná-la. 
Vi também o PASSARINHO, caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe, e preferi devolvê-lo ao ninho.
Portanto, professora, trago comigo:-
o perfume da flor;
a sensação de liberdade da borboleta e a 
gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. 
Como posso mostrar o que trouxe?


A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o AMOR em nosso coração.


        Eliana de Araujo _ "Histórias para sua criança interior"


**********************************************


O JOVEM TÍMIDO



Certo dia, um jovem me disse que essa história de usar o pensamento para alcançar alguma coisa na vida era, para ele, pura balela.
_ Eu, por exemplo_ dizia ele _ sou tímido porque sou tímido. Vai me dizer que, se eu pensar que sou corajoso, deixo de ser tímido?
_ E por que você é tímido? perguntei-lhe.
_ Porquê, não sei. Só sei que sou tímido. Toda vez que tenho que falar em público me apavoro; não gosto de falar em rodas; fico sem graça quando estou num grupo; enfim, é isso aí.
_ E desde quando você é tímido? _ tornei a indagar.
_ Desde sempre, por certo.
_ Não é assim. Você começou a ser tímido quando lhe disseram que era tímido ou quando você começou a se julgar tímido. Timidez não é característica inata, não é essência do ser humano. Pois, se assim o fosse, todas as pessoas seriam tímidas, e não é isso que acontece.
_ Então, por que sou tímido?
_ Porque um dia você colocou esse padrão de pensamento na cabeça. Dai para frente, toda a vez que você diz que é tímido, ou pensa que é tímido, ou se julga tímido, ou age como tímido, está reforçando o pensamento da timidez. E o seu pensamento está reproduzindo a realidade correspondente. Você é tímido porque pensa que é tímido e sempre será tímido enquanto pensar que é tímido.
_ E o que ´é  que eu posso fazer?
_ Usar a força todo-poderosa do seu pensamento para vencer a timidez. Comece desde agora a pensar:" Eu sou corajoso. Eu sou corajoso. Eu gosto de falar em público e todas as pessoas gostam de me ouvir. Eu tenho uma conversa agradável e sou muito benquisto em todas as rodas. Todas as gurias gostam de me ouvir. Minha voz é agradável, minhas palavras são fluentes, meus assuntos são oportunos e todos adoram a minha companhia ".
_ E isso vai dar certo?
_ Não foi o pensamento que criou a sua timidez? Pois agora será esse novo pensamento que criará seu estado de alegria, segurança e auto-confiança toda vez que falar com outra pessoa.
_ Repita muitas vezes por dia, para si mesmo, aquelas afirmações e verá os resultados maravilhosos. Nunca pense em timidez. Todas as vezes que lhe sobrevierem impulsos de timidez, volte a insistir, com convicção, para si mesmo. " Eu sou corajoso; eu gosto de falar em público e todas as pessoas gostam de me ouvir. Eu tenho uma conversa agradável e sou muito benquisto em todas as rodas. Todas as gurias gostam de me ouvir. Minha voz é agradável, minhas palavras são fluentes, meus assuntos são oportunos e todos adoram a minha companhia."
Dias depois, encontrei-me com esse rapaz e ele estava feliz da vida:
_ Sabe, você tinha razão. Agora estou melhor. Tudo está dando certo.

Lauro Trevisan




***********************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário