sábado, 28 de maio de 2016

Estranhos Que Moram Na Mesma Casa




O profº perguntou para os alunos:-
_Vocês conhecem o que está por detrás dos comportamentos dos seus pais ou suas mães?
Conhecem as noites de insônia que eles tiveram por vocês?Conhecem os sofrimentos e as batalhas que eles enfrentaram por causa de vocês? Muitos filhos só entenderão que deveriam ter conhecido, amado e curtido mais seus pais, no dia em que eles fecharem os olhos para sempre.
_ Eu perdi tempo_ teve a coragem de dizer, O profº Romanov. E acrescentou:- _ Eu era um especialista em apontar falhas do meu pai e da minha mãe. Até que entendi essa frase que vou escrever na lousa:

Bons filhos conhecem o prefácio
 da história dos seus pais. 
Filhos brilhantes 
vão muito mais longe, conhecem 
os capítulos mais importantes das suas vidas.

E completou:
_ Os jovens que trabalham essa característica em sua personalidade desenvolvem a arte de ouvir, a arte de dialogar, a capacidade de se colocar no lugar dos outros, de superar conflitos e de desenvolver relações saudáveis e felizes.
Os alunos, entendendo o que seu mestre lhes estava querendo dizer, compreenderam que bons filhos conhecem o comportamento visível dos seus pais, filhos brilhantes conhecem suas lutas interiores, suas dificuldades, suas aventuras. Mas olharam para sua história e perceberam que não conheciam seus pais.
O próprio Romanov passou por essa situação. Seu pai era rígido, fechado, intolerante e superocupado. Vivia para o trabalho e não trabalhava para viver. Não tinha tempo para brincar e praticar esportes com ele. Punia-o por qualquer erro. Tornou-se um mestre em karatê para poder enfrentá-lo.
Um dia, resolveu investigar porque seu pai era tão rígido e calado. Descobriu coisas imagináveis. Quando jovem, viveu o drama da Segunda Guerra Mundial. Desvendou que seu pai passou fome, viu amigos sangrando e sofrendo nos campos de batalha.
Compreendeu, assim, que " ninguém pode dar aquilo que não tem ". Não era tolerante, porque fora criado em ambiente em que havia medo, miséria, insegurança.
Quando entendeu o sofrimento que seu pai viveu na juventude, ele o perdoou.
O ilustre professor comentou que seus filhos brilhantes falham, erram, mas, apesar dos erros, são como garimpeiros que procuram ouro no subsolo da história de quem amam. Finalizou essa intrigante aula com estas palavras:
_ Enxerguem o que está por detrás das cicatrizes dos seus pais, das suas manias, irritabilidade, impaciência.
Cheguem em suas casas e perguntem pelo menos três coisas a eles:
1ª- Quais são seus sonhos mais importantes;
2ª- Quais foram os dias mais difíceis de suas vidas;
3ª- Quais foram os momentos mais alegres de suas histórias.

 Os alunos começaram a compreender
 que a vida é um grande livro, 
mas pouco ensina para quem não sabe ler....

Augusto Cury
Extraído do Livro Filhos Brilhantes_ Alunos Fascinantes

Nenhum comentário:

Postar um comentário